Novos Requisitos de Rotulagem de Produtos Cosméticos na China
O novo Regulamento de Supervisão e Administração de Cosméticos (CSAR - Cosmetics Supervision and Administration Regulation) foi promulgado na China. Desde então, a NMPA (National Medical Products Administration) lançou padrões para a avaliação de segurança e testes de alegações de eficácia. A NMPA também publicou a Medida Administrativa de Rotulagem de Cosméticos, um conjunto atualizado de requisitos para a rotulagem de produtos cosméticos disponibilizados no mercado chinês.
Liliana Teles

Liliana Teles

REGULAMENTO COSMÉTICO CHINÊS

A implementação de um novo Regulamento de Supervisão e Administração de Cosméticos (CSAR – Cosmetics Supervision and Administration Regulation) entrou em vigor a 1 de Janeiro (2021). No dia 4 de março (2021), a Administração Nacional de Produtos Médicos (NMPA – National Medical Products Administration) divulgou as versões finais dos dois regulamentos: Provisões para Gestão de Registo de Cosméticos e Dossiers de Notificação (anteriormente chamados de Instruções para Registo de Cosméticos e Dossiers de Notificação) e Provisões para Gestão de Novos Dossiês de Registo e Notificação de Ingredientes para Cosméticos. O principal objetivo destes Regulamentos é padronizar e orientar o registo e o arquivo de novos materiais e produtos cosméticos, especificando os requisitos de documentação para aplicação, modificação, renovação e cancelamento de um registo e notificação de cosméticos.

No dia 3 de junho, o NMPA publicou as Medidas Administrativas para Rotulagem de Cosméticos (também chamadas de “Medidas”), unificando o conteúdo dos regulamentos, normas e documentos normativos sobre gestão de rotulagem de cosméticos. Permitiu aprimorar os requisitos de acordo com o novo CSAR, implementando certas condições para a rotulagem e proibindo alegações cosméticas específicas.

MEDIDAS ADMINISTRATIVAS PARA ROTULAGEM DE COSMÉTICOS

A rotulagem desempenha um papel importante nos cosméticos. Esta precisa de ser clara, verdadeira e fornecer todas as informações essenciais ao consumidor. É uma ferramenta de marketing poderosa e essencial. A NMPA já emitiu padrões para avaliação segurança dos produtos cosméticos e testagem da eficácia das alegações cosméticas: “Padrões de avaliação de alegações de eficácia em cosméticos” (Cosmetics Efficacy Claim Evaluation Standards)e “Diretrizes técnicas para avaliação de segurança cosmética (edição 2021)” (The Technical Guidelines for Cosmetic Safety Assessment (2021 Edition)), explicados na nossa publicação anterior.

O novo regulamento de rotulagem chinês (Medidas Administrativas sobre Rotulagem de Cosméticos) introduziu cinco mudanças principais relativamente à lista de ingredientes, rotulagem em língua chinesa (sticker, etiqueta adesiva), requisitos para alegar ingredientes específicos e eficácia de ingredientes, número padrão executivo (executive standard number) e extensão de palavras não permitidas. As medidas aplicam-se a palavras, símbolos, números, padrões e outras marcações nas embalagens e recipientes de produtos cosméticos.

O rótulo agora tem que conter a lista completa de ingredientes. Os ingredientes devem ser listados em ordem decrescente de concentração, quando presentes numa concentração acima de 0,1% (p/p). Ingredientes com conteúdo inferior a 0,1% (p/p) devem ser rotulados separadamente, sob o termo “outros ingredientes vestigiais” (other trace ingredientes).

De acordo com as novas Medidas, os produtos cosméticos que entrarem na China terão rótulos em chinês, com caracteres chineses padrão. Exceções são feitas para nomes comerciais, sites, nomes e endereços de empresas estrangeiras e termos técnicos convencionais (por exemplo, número Colour Index, valor SPF, etc.). Deve ser utilizado um painel visível na embalagem com caracteres chineses padrão para explicar outros símbolos ou caracteres que possam ser usados.

Os stickers (etiqueta adesiva) chineses podem ser usados ​​em cosméticos importados, mas as informações de segurança do produto e as declarações de eficácia constantes nestes adesivos têm que ser consistentes com o conteúdo presente nos rótulos originais. Isto significa que o adesivo chinês não pode conter qualquer declaração que não tenha sido originalmente colocada no rótulo do produto, nem pode adicionar qualquer nova informação relacionada à segurança ou eficácia do produto. Além disso, o tamanho da fonte dos caracteres chineses nas etiquetas deve ser pelo menos tão grande quanto o tamanho da fonte dos outros caracteres (exceção das marcas registadas). As alegações precisam de estar em conformidade com os requisitos da regulamentação de cosméticos chineses.

Alegar a presença de ingredientes específicos ou a eficácia de certos ingredientes tornou-se mais rigoroso. Por exemplo, se um produto afirma ter um determinado ingrediente ou indica a categoria do ingrediente, esta alegação deve ser consistente com a fórmula desse mesmo produto. Os nomes das marcas não podem implicar efeitos ou matérias-primas/ ingredientes que o produto não contém.

Os produtos cosméticos disponíveis no mercado chinês devem indicar o número executivo padrão do produto na sua rotulagem. Este número é gerado automaticamente na notificação de ‘cosméticos gerais’ (número da notificação preparatória recebida pelo requerente).

Também foram definidos requisitos para a expansão de palavras que não são permitidas na rotulagem de cosméticos ou em alegações. Termos/efeitos médicos (explícitos ou implícitos), garantia de segurança ou eficácia, informações falsas/exageradas/enganosas são algumas das características que não podem ser utilizadas na rotulagem de produtos cosméticos na China.

Em suma, a rotulagem cosmética na China deve conter as seguintes informações:

  • Nome chinês do produto e número do certificado de registo de cosméticos especiais
  • Nome e morada da entidade que preenche/regista o produto ou da pessoa responsável na China (para empresa estrangeira)
  • Nome e morada do fabricante (se fabricado na China, também é necessário o número de licença de produção do fabricante)
  • Número de implementação do produto
  • Lista completa de ingredientes
  • Conteúdo nominal
  • Período de uso/data de validade
  • Instruções de uso e avisos de segurança
  • Outros conteúdos, conforme exigido pelas leis relevantes, regulamentos administrativos e padrões nacionais

O nome do produto chinês e a data de validade devem ser indicados na embalagem externa (por exemplo, caixa).

Embora as Medidas estejam programadas para serem implementadas em 2022 (1 de maio), as empresas devem começar a cumprir os requisitos o mais rápido possível.

O enquadramento legal dos cosméticos na China pode ser complexo e difícil de entender, mas a Critical Catalyst tem uma equipa de especialistas que o pode ajudar. Não hesite em contatar-nos através do nosso e-mail info@criticalcatalyst.com.

Referências:

  1. Technical Guidelines for Cosmetic Safety Assessment. 2021. (Chinese).
  2. Interview Vol. 4. Interpretation of China’s New Cosmetic Labeling Regulation. Chemlinked. Jul 09, 2021. Available from: https://cosmetic.chemlinked.com/news/interview/interview-vol-4-interpretation-of-chinas-new-cosmetics-labeling-regulation?utm_source=edm
  3. CSAR Subsidiary Regulations: China Finalizes Requirements for Cosmetic Labeling. Chemlinked. Jun 04, 2021. Available from: https://cosmetic.chemlinked.com/news/cosmetic-news/csar-subsidiary-regulations-china-finalizes-requirements-for-cosmetic-labeling

further
reading

notícias e atualidade

Novo Límite de Formaldeído em Produtos Cosméticos

A Comissão Europeia publicou um projeto de regulamento para alterar o preâmbulo do Anexo V no que diz respeito ao limite para a rotulagem de substâncias que libertem formaldeído. Esta alteração resulta de um parecer científico publicado pelo SCCS concluindo que o limite atual não protege suficientemente os consumidores sensibilizados pelo formaldeído.

Read More »
notícias e atualidade

Nova Restrição ao Uso de Benzofenona-3 em Produtos Cosméticos

A Benzofenona-3 foi incluida na lista prioritária de potenciais disruptores endócrinos estabelecida pela Comissão Europeia em 2019. O SCCS foi solicitado a avaliar a segurança deste ingrediente e o Regulamento Europeu de Cosméticos será alterado de acordo com as conclusões da avaliação do Comité.

Read More »
endocrine disruptors
notícias e atualidade

Comissão Europeia Solicita Dados sobre Ingredientes com Potenciais Propriedades de Desregulação Endócrina

As substâncias classificadas como desreguladores endócrinos são compostos que podem alterar o funcionamento do sistema endócrino e afetar negativamente a saúde de humanos e animais. Em 2019, a Comissão Europeia estabeleceu duas listas de ingredientes suspeitos de terem propriedades desreguladoras do sistema endócrino. Mais recentemente, a Comissão publicou um pedido de dados para 10 ingredientes que foram incluídos no grupo de baixa prioridade (Grupo B) para que o SCCS pudesse avaliar a sua segurança.

Read More »
dispositivos médicos

Atualização do Estado da EUDAMED – 2021

O desenvolvimento e implementação da EUDAMED está em andamento. Nesta fase é fundamental seguir o plano de implementação e familiarizar-se com as informações armazenadas nos módulos da base de dados para que seja garantir o seu cumprimento regulamentar pelos operadores económicos no mercado da UE.

Read More »
notícias e atualidade

Estratégia para a Sustentabilidade dos Produtos Químicos da UE

A Estratégia para a Sustentabilidade dos Produtos Químicos foi recentement publicada pela União Europeia. Esta estratégia faz parte do Pacto Ecológico Europeu, que visa um ambiente livre de substâncias tóxicas que conduza à poluição zero. A iniciative propõe uma nova alteração legislative ao Regulamento dos Produtos Cosméticos da UE. A simplificação e digitalização dos requisitos de rotulagem e a revisão da definição de nanomaterial são dois dos objetivos desta estratégia.

Read More »
notícias e atualidade

Nanotecnologia em Produtos Solares

Os nanomateriais são cada vez mais utilizaos ​​em produtos cosméticos. Estes ingredientes são semelhantes a outros químicos/substâncias. Contudo, existem riscos específicos associados à sua utilização. Atualmente, existem 4 nanomateriais aprovados na UE para uso como filtros UV em produtos cosméticos.

Read More »
notícias e atualidade

Posso Utilizar o Butylphenyl Methylpropional em Produtos Cosméticos?

O Butylphenyl Methylpropional, também conhecido como Lilial, é um ingrediente (contido em fragrâncias) que tem sido usado há vários anos em diversos produtos cosméticos e não cosméticos. No entanto, foram expressas algumas preocupações em relação ao uso deste ingrediente e dos seus riscos para os consumidores. Em virtude das alterações introduzidas ao Regulamento CLP em 2020, o uso de Butylphenyl Methylpropional será proibido em produtos cosméticos a partir de 1 de março de 2022.

Read More »
notícias e atualidade

Como São Regulados os Produtos Cosméticos nos Emirados Árabes Unidos?

Os Emirados Árabes Unidos são um mercado emergente para a indústria cosmética. Os cosméticos disponibilizados nos EAU devem cumprir com os requisitos de saúde e segurança estabelecidos na legislação dos Emirados Árabes Unidos. De uma forma geral, o processo de importação de um produto cosmético da União Europeia para o mercado dos Emirados Árabes Unidos pode ser bastante expedito uma vez que os EAU alinharam vários dos seus requisitos com o Regulamento Cosmético Europeu.

Read More »