Opinião Preliminar do SCCS sobre Alpha-Arbutin e Beta-Arbutin
A Alfa-arbutina e a Beta-arbutina são utilizadas em cosméticos com funções antioxidantes, clareadoras e condicionadoras da pele. Após as preocupações levantadas durante a discussão no Working Group on Cosmetic Products e a consequente solicitação de dados sobre estes ingredientes, o SCCS avaliou a segurança da Alfa-arbutina e da Beta-arbutina em produtos cosméticos.
Marta Pinto

Marta Pinto

Consultora Assuntos Regulamentares

ALPHA-ARBUTIN E BETA-ARBUTIN

A Alpha-arbutin (alfa-arbutina) e a Beta-arbutin (Beta-arbutina, isómero óptico) são ingredientes cosméticos semelhantes. Em produtos cosméticos, estes ingredientes podem ser utilizados ​​como agentes antioxidantes, clareadores e condicionadores da pele. Atualmente, a Alpha-arbutin e a Beta-arbutin não se encontram incluídas nos Anexos do Regulamento Europeu relativo a produtos cosméticos (Regulamento (CE) N.º 1223/2009), o que significa que a sua utilização não está sujeita a restrições em produtos cosméticos na União Europeia (UE).

Em 2015, o Comité Científico da Segurança dos Consumidores (SCCS – Scientific Committee on Consumer Safety) da Comissão Europeia avaliou a segurança da Alpha-arbutin e Beta-arbutin e publicou dois pareceres. O SCCS concluiu que o uso de Alpha-arbutin até uma concentração de 2% em cremes faciais e 0,5% em loções corporais era seguro para os consumidores. A Beta-arbutin foi considerada segura para os consumidores quando utilizada numa concentração de até 7% em cremes faciais e desde que a contaminação de hidroquinona nas formulações cosméticas permanecesse abaixo de 1 ppm.

Os pareceres do SCCS não avaliaram o potencial uso combinado de substâncias libertadoras de hidroquinona em produtos cosméticos.

As discussões no Grupo de Trabalho sobre Produtos Cosméticos (Working Group on Cosmetic Products) levantaram preocupações sobre o teor de hidroquinona, a sua libertação e sobre a exposição agregada de produtos cosméticos que contenham Alfa-arbutin e/ou Beta-arbutin. Consequentemente, foi realizada uma solicitação de dados e as partes interessadas foram convidadas a fornecer dados/informações relevantes relacionados com a estabilidade destes ingredientes, a sua absorção dérmica, a taxa de libertação de hidroquinona (incluindo biotransformação) e a exposição agregada.

NOVA OPINIÃO PRELIMINAR DO SCCS

Em março, o SCCS dpublicou o seu parecer preliminar sobre a segurança da Alpha-arbutin e Beta-arbutin em produtos cosméticos.

Baseando-se nos dados fornecidos e informações relevantes disponíveis na literatura científica, o SCCS afirmou que “não pode concluir sobre a segurança da alpha-arbutin quando usada em cremes faciais até uma concentração máxima de 2% e em loções corporais até uma concentração máxima concentração de 0,5%”.

Em relação ao uso de Beta-arbutin, nenhuma informação foi fornecida durante a solicitaçãode dados e as informações disponíveis na literatura científica são insuficientes para concluir sobre a segurança deste ingrediente.

O Comité considera que os dados sobre a degradação/metabolismo da Alpha-arbutin e Beta-arbutin, expostas ao microbioma/enzimas da pele e a libertação de hidroquinona e o seu destino final são essenciais para a avaliação da segurança. Consequentemente, o SCCS não pôde recomendar uma concentração segura para Alpha-arbutin ou Beta-arbutin.

O parecer preliminar do SCCS está aberto a comentários até 27 de maio de 2022.

Se desejar obter mais informações sobre a segurança de ingredientes cosméticos, não hesite em contatar-nos em info@criticalcatalyst.com.

Referências:

  1. Regulation (EC) No 1223/2009 of the European Parliament and of the Council of 30 November 2009 on cosmetic products.
  2. Scientific Committee on Consumer Safety (SCCS). Opinion on the safety of alpha-arbutin and beta-arbutin in cosmetic products. SCCS/1642/22. 2022.

further
reading

parfum_fragrance_allergen_1
notícias e atualidade

Notificação à OMC da alteração ao Anexo III do Regulamento Europeu de Produtos Cosméticos – Alergéneos de Fragrância

A Organização Mundial do Comércio (OMC) foi notificada pela Comissão Europeia sobre um projeto de regulamento que visa alterar o Regulamento (CE) N.º 1223/2009, no que diz respeito à rotulagem dos alergénios de fragrância presentes em produtos cosméticos. A possível data para a adoção deste novo regulamento espera-se que seja na primeira metade de 2023 e a entrada em vigor 20 dias após a publicação no Jornal Oficial da União Europeia.

Read More »
notícias e atualidade

Alterações ao Regulamento Europeu de Produtos Cosméticos – Substâncias CMR

A Comissão Europeia publicou o Regulamento (UE) 2022/1531, que vem alterar o Regulamento (CE) Nº 1223/2009 no que diz respeito à utilização em produtos cosméticos de determinadas substâncias classificadas como cancerígenas, mutagénicas ou tóxicas para a reprodução (CMR). Esta alteração introduz novas entradas no Anexo II e no Anexo III e altera uma entrada no Anexo V, do Regulamento (CE) Nº 1223/2009.

Read More »
dispositivos médicos

Disponibilidade de Dispositivos Médicos na Europa após Implementação do RDM – Resultados do Questionário da Medtech Europe

A implementação do RDM é uma das prioridades para a indústria dos dispositivos médicos, que tem vindo a alocar recursos significativos para assegurar a conformidade com os novos requisitos. Apesar dos esforços, o setor permanece consideravelmente condicionado devido a uma implementação tardia e fragmentada do novo quadro regulamentar.

Read More »
dispositivos médicos

EUDAMED – práticas harmonizadas e soluções alternativas para o IVDR até a base de dados se encontrar completamente funcional

A EUDAMED é um dos aspetos essenciais da nova legislação dos dispositivos médicos de diagnóstico in vitro – Regulamento (UE) 2017/746. No entanto, espera-se que esteja completamente funcional apenas no segundo trimestre de 2024. Até lá, como será realizada a submissão e/ ou troca de informações entre fabricante, organismos notificados e autoridades competentes?

Read More »
dispositivos médicos

EUDAMED – atualização do cronograma de implementação

A EUDAMED é um dos aspetos fundamentais da nova legislação dos dispositivos médicos (Regulamento (UE) 2017/745) e dos dispositivos médicos de diagnóstico in vitro (Regulamento (UE) 2017/746), e é expectável que se encontre plenamente funcional no segundo trimestre de 2024.

Read More »
notícias e atualidade

UK OPSS solicita dados sobre seis ingredientes cosméticos

A 14 de julho de 2022, o Office for Product Safety and Standards (OPSS – o regulador do Reino Unido para produtos cosméticos) emitiu um pedido de dados sobre a segurança de seis ingredientes cosméticos para investigar quaisquer propriedades suspeitas de desregulação endócrina.

Read More »
notícias e atualidade

Notificação da Comissão Europeia à WTO Relativa à Alteração dos Anexos III e VI do Regulamento Relativo a Produtos Cosméticos

A Comissão Europeia notificou a World Trade Organization (WTO) de um projeto de alteração ao Regulamento (CE) N.º 1223/2009 relativo aos produtos cosméticos. São esperadas alterações aos Anexos III e VI do Regulamento, relativamente aos ingredientes: BHT, Acid Yellow 3; Resorcinol; HAA299; e Homosalate.

Read More »
notícias e atualidade

Recomendação da Comissão Europeia sobre a Definição de Nanomaterial

Os nanomateriais são cada vez mais utilizados ​​em produtos cosméticos. Estes ingredientes são semelhantes a outros químicos/substâncias. Contudo, existem riscos específicos associados à sua utilização. A Comissão Europeia publicou uma nova Recomendação com o objetivo de clarificar a definição de Nanomaterial. Esta definição pode servir diferentes objetivos políticos, legislativos e de investigação repeitantes a materiais ou questões relacionadas com produtos de nanotecnologias.

Read More »
notícias e atualidade

Novas Restrições ao Uso de Benzophenone-3 e Octocrylene como Filtros UV em Produtos Cosméticos

A 7 de julho, a Comissão Europeia publicou o Regulamento (UE) 2022/1176 da Comissão, que altera o Regulamento (CE) nº 1223/2009 no que diz respeito à utilização de determinados filtros para radiações ultravioletas em produtos cosméticos. A utilização de Octocrylene e Benzophenone-3 será limitada, tendo em conta os pareceres emitidos pelo CCSC.

Read More »