Contaminação com Benzeno em Productos de Proteção Solar nos EUA
O Benzeno é um produto químico amplamente utilizado em algumas indústrias. No entanto, o Benzeno é também um conhecido cancerígeno humano e, portanto, o seu uso ou presença vestigial em cosméticos e produtos de higiene pessoal não é permitida. Nos EUA, um estudo recente identificou 78 produtos de proteção solar contaminados com benzeno, dando sequência à sua recolha pela FDA de forma a proteger os consumidores.
Liliana Teles

Liliana Teles

BENZENO EM PRODUTOS DE PROTEÇÃO SOLAR NOS EUA

Uma organização de teste e proteção ao consumidor, localizada nos EUA, detetou altos níveis de Benzeno em várias marcas e lotes de protetores solar (classificados como medicamentos pela Food and Drug Administration – FDA) e produtos pós-sol (geralmente regulamentados como cosméticos pela FDA). A empresa analisou 294 lotes exclusivos de 69 empresas diferentes, observando uma variabilidade significativa de lote para lote, mesmo dentro de uma única empresa. De acordo com o estudo, 27% das amostras testadas, representando um total de 78 produtos de proteção solar, continham Benzeno. Alguns lotes continham até três vezes o limite de concentração restrito condicionalmente da FDA (2 ppm). O Benzeno foi detetado em sprays, géis e loções (com formulações químicas e minerais).

Como o Benzeno é um dos carcinogénicos humano mais estudados e preocupantes conhecidos pela ciência, com inúmeros estudos que mostram a sua associação com cancros de sangue em humanos (mesmo em níveis vestigiais de partes por milhão e valores inferiores), a presença deste carcinógeno em produtos amplamente recomendados para a prevenção de cancro de pele, e que são usados ​​regularmente por adultos e crianças, é muito preocupante.

Os autores do estudo estão atualmente a exercer pressão com vista à recolha de todos os lotes contaminados e pedindo à FDA para definir melhor os limites no que toca à contaminação por Benzeno em medicamentos e produtos cosméticos. Em março de 2021, uma petição já tinha sido emitida (Petição do Cidadão 2021) relativamente à contaminação por Benzeno em desinfetante para as mãos e ocorreram várias recolhas de produtos desinfetantes para as mãos que estavam contaminados.

Desde que o relatório foi publicado, a Food and Drug Administration (FDA) dos EUA começou a investigar a causa principal do Benzeno encontrado nestes produtos de proteção solar. Algumas marcas já começaram a fazer a recolha voluntária dos produtos e aconselharam os consumidores a parar de usar os mesmos. Apesar disso, a agência continuou a aconselhar os consumidores a usarem filtros solares de amplo espectro com FPS 15 ou superior em conjunto com outras medidas de proteção solar.

PERFIL TOXICOLÓGICO DO BENZENO

O Benzeno é um produto químico que pode ser encontrado na natureza e em produtos fabricados. É usado como intermediário químico para fazer diversos produtos químicos industriais. Em laboratórios químicos, são frequentemente usadas quantidades menores como solventes e reagentes. Além disso, o Benzeno é utilizado como constituinte de combustíveis para motores, na extração de óleos de sementes e nozes, no fabrico de detergentes, explosivos e produtos farmacêuticos, por exemplo. O Benzeno é usado como matéria-prima para fragrâncias sintéticas. Níveis residuais de Benzeno podem ser encontrados no fumo de cigarro, gasolina, colas, adesivos, produtos de limpeza e decapantes.

Indivíduos que trabalham em indústrias que fabricam ou utilizam benzeno podem estar expostos a níveis mais elevados deste composto, sendo a exposição ocupacional uma das principais preocupações quanto à toxicidade do benzeno. O fumo do tabaco também contém Benzeno e representa uma das fontes mais significativas de exposição. As pessoas também podem ser expostas ao Benzeno através consumo de água contaminada.

O Benzeno é rapidamente absorvido pela pele quando se encontra nas fases líquida e vapor, conforme foi demonstrado em estudos humanos e experimentais. Embora a absorção cutânea seja mínima quando comparada com a inalação ou absorção oral, pois este volatiliza-se rapidamente na pele, ainda possui efeitos tóxicos associados à exposição cutânea. O benzeno foi irritante para as membranas mucosas dos olhos, boca, trato respiratório e pele em roedores.

A exposição humana ao Benzeno ocorre principalmente por inalação no local de trabalho, a partir de vapores de gasolina, fumo de tabaco e emissões automóveis. As pessoas expostas ao produto químico apresentam depressão da medula óssea (evidenciada por anemia), leucopenia e/ou trombocitopenia. A inalação pode causar sintomas neurológicos como sonolência, tontura, dores de cabeça e inconsciência em humanos. Líquidos e vapores que contêm benzeno irritam a pele, os olhos e o trato respiratório superior. O Benzeno causa aberrações cromossómicas estruturais e numéricas em humanos.

A exposição ao Benzeno pode causar leucemia não linfocítica aguda e outras doenças do sangue (pré-leucemia e anemia aplástica), conforme demonstrado em estudos epidemiológicos em humanos de coortes ocupacionais (altamente expostos). Estudos em humanos e animais experimentais demonstraram que este composto também pode causar hematotoxicidade (alterações no sangue e na medula óssea).

O Benzeno é um “cancerígeno humano conhecido por todas as vias de exposição”, de acordo com a U.S. Agência de Proteção Ambiental (EPA – Environmental Protection Agency). O Benzeno é definido como cancerígeno pelo Instituto Nacional de Segurança e Saúde Ocupacional (NIOSH – National Institute for Occupational Safety and Health), que lista “inalação, absorção pela pele, ingestão, contato com a pele e/ou olhos” como vias de exposição. A Agência Internacional de Pesquisa sobre o Cancro (IARC – International Agency for Research on Cancer) classifica o benzeno como um cancerígeno humano do Grupo 1.

BENZENO EM PRODUTOS COSMÉTICOS

De acordo com o Regulamento Europeu (CE) nº 1223/2009 sobre os produtos cosméticos, o Benzeno está incluído na lista de substâncias proibidas nos produtos cosméticos (Anexo II). Isto significa que, na União Europeia, o Benzeno não é permitido em cosméticos e produtos de higiene pessoal, pois é classificado como Canvcerígeno Categoria 1A.

Nos EUA, a FDA lista o benzeno como um solvente de Classe 1 “que não deve ser utilizado no fabrico de substâncias medicamentosas. Porém, se o seu uso for inevitável para a produção de um medicamento com significativo avanço terapêutico, então os seus níveis devem ser restringidos”. Para estas situações particulares, o Benzeno é restrito a 2 partes por milhão (ppm).

Devido à sua toxicidade, a FDA determinou que o Benzeno não pode ser usado na produção farmacêutica. No entanto, não há limite de exposição estabelecido para o benzeno, e o limite de 2 ppm só se aplica em circunstâncias especiais.

Se desejar obter mais informações sobre o Benzeno ou outros assuntos relacionados com Regulamento da UE sobre produtos cosméticos, não hesite em contatar-nos em info@criticalcatalyst.com.

Referências:

  1. Valisure Detects Benzene in Suscreen. May 25, 2021. Valisure News. Available from: https://www.valisure.com/blog/valisure-news/valisure-detects-benzene-in-sunscreen/
  2. Toxicological Review of Benzene (Noncancer Effects) – (CAS No. 71-43-2). In Support of Summary Information on the Integrated Risk Information System (IRIS). October 2002. Available from: https://cfpub.epa.gov/ncea/iris/iris_documents/documents/toxreviews/0276tr.pdf
  3. Opinion on the results of the Risk Assessment of: Benzene. Human Health Part. CAS Nº: 71-43-2. EINECS Nº: 200-753-7. Scientific Committee on Toxicity, Ecotoxicity and the Environment (CSTEE). 2003. Available from: https://ec.europa.eu/health/archive/ph_risk/committees/sct/documents/out207_en.pdf

further
reading

notícias e atualidade

Novo Límite de Formaldeído em Produtos Cosméticos

A Comissão Europeia publicou um projeto de regulamento para alterar o preâmbulo do Anexo V no que diz respeito ao limite para a rotulagem de substâncias que libertem formaldeído. Esta alteração resulta de um parecer científico publicado pelo SCCS concluindo que o limite atual não protege suficientemente os consumidores sensibilizados pelo formaldeído.

Read More »
notícias e atualidade

Nova Restrição ao Uso de Benzofenona-3 em Produtos Cosméticos

A Benzofenona-3 foi incluida na lista prioritária de potenciais disruptores endócrinos estabelecida pela Comissão Europeia em 2019. O SCCS foi solicitado a avaliar a segurança deste ingrediente e o Regulamento Europeu de Cosméticos será alterado de acordo com as conclusões da avaliação do Comité.

Read More »
endocrine disruptors
notícias e atualidade

Comissão Europeia Solicita Dados sobre Ingredientes com Potenciais Propriedades de Desregulação Endócrina

As substâncias classificadas como desreguladores endócrinos são compostos que podem alterar o funcionamento do sistema endócrino e afetar negativamente a saúde de humanos e animais. Em 2019, a Comissão Europeia estabeleceu duas listas de ingredientes suspeitos de terem propriedades desreguladoras do sistema endócrino. Mais recentemente, a Comissão publicou um pedido de dados para 10 ingredientes que foram incluídos no grupo de baixa prioridade (Grupo B) para que o SCCS pudesse avaliar a sua segurança.

Read More »
dispositivos médicos

Atualização do Estado da EUDAMED – 2021

O desenvolvimento e implementação da EUDAMED está em andamento. Nesta fase é fundamental seguir o plano de implementação e familiarizar-se com as informações armazenadas nos módulos da base de dados para que seja garantir o seu cumprimento regulamentar pelos operadores económicos no mercado da UE.

Read More »
notícias e atualidade

Estratégia para a Sustentabilidade dos Produtos Químicos da UE

A Estratégia para a Sustentabilidade dos Produtos Químicos foi recentement publicada pela União Europeia. Esta estratégia faz parte do Pacto Ecológico Europeu, que visa um ambiente livre de substâncias tóxicas que conduza à poluição zero. A iniciative propõe uma nova alteração legislative ao Regulamento dos Produtos Cosméticos da UE. A simplificação e digitalização dos requisitos de rotulagem e a revisão da definição de nanomaterial são dois dos objetivos desta estratégia.

Read More »
notícias e atualidade

Nanotecnologia em Produtos Solares

Os nanomateriais são cada vez mais utilizaos ​​em produtos cosméticos. Estes ingredientes são semelhantes a outros químicos/substâncias. Contudo, existem riscos específicos associados à sua utilização. Atualmente, existem 4 nanomateriais aprovados na UE para uso como filtros UV em produtos cosméticos.

Read More »
notícias e atualidade

Posso Utilizar o Butylphenyl Methylpropional em Produtos Cosméticos?

O Butylphenyl Methylpropional, também conhecido como Lilial, é um ingrediente (contido em fragrâncias) que tem sido usado há vários anos em diversos produtos cosméticos e não cosméticos. No entanto, foram expressas algumas preocupações em relação ao uso deste ingrediente e dos seus riscos para os consumidores. Em virtude das alterações introduzidas ao Regulamento CLP em 2020, o uso de Butylphenyl Methylpropional será proibido em produtos cosméticos a partir de 1 de março de 2022.

Read More »
notícias e atualidade

Como São Regulados os Produtos Cosméticos nos Emirados Árabes Unidos?

Os Emirados Árabes Unidos são um mercado emergente para a indústria cosmética. Os cosméticos disponibilizados nos EAU devem cumprir com os requisitos de saúde e segurança estabelecidos na legislação dos Emirados Árabes Unidos. De uma forma geral, o processo de importação de um produto cosmético da União Europeia para o mercado dos Emirados Árabes Unidos pode ser bastante expedito uma vez que os EAU alinharam vários dos seus requisitos com o Regulamento Cosmético Europeu.

Read More »