Proibição da Piritiona de Zinco em Produtos Cosméticos na União Europeia
A piritiona de zinco é usada há mais de 60 anos como agente anticaspa em produtos cosméticos. No mês passado, a Comissão Europeia publicou o Regulamento (UE) 2021/1902, que inclui este ingrediente no Anexo II. A partir de março de 2022, a Piritiona de Zinco será proibida em produtos cosméticos.
Liliana Teles

Liliana Teles

PIRITIONA DE ZINCO E AS OPINIÕES DOS ESPECIALISTAS

Na indústria cosmética, o zinco e os sais de zinco são usados ​​em uma variedade de categorias. Um dos sais de zinco mais amplamente usados ​​é a piritiona de zinco. É um composto aromático de zinco utilizado como anticaspa, antiseborreico, condicionador capilar e conservante em cosméticos e produtos de higiene pessoal. Este composto é usado há mais de 60 anos como um agente anticaspa em concentrações de até 1-2%. (para mais informações, consulte a nossa publicação anterior)

Em Março de 2020, o Comité Científico Europeu para a Segurança do Consumidor (SCCS – Scientific Committee on Consumer Safety) publicou o seu parecer relativamente à segurança do uso de Piritiona de Zinco (ZPT – Zinc Pyrithione) em produtos cosméticos. O SCCS concluiu que a Piritiona de Zinco era “segura quando usada como um anti-caspa em produtos enxaguados para o cabelo até uma concentração máxima de 1%”. Esta opinião veio atualizar um aparecer anterior do SCCS (2013), que afirmava que este ingrediente era seguro até 2% como um agente anti-caspa em produtos enxaguáveis.

Em 2018, o Comité de Avaliação de Risco (RAC – Risk Assessment Committee) da ECHA emitiu um parecer onde propunha uma classificação e rotulagem harmonizadas a nível da UE para a Piritiona de Zinco como substância CMR 1B ao abrigo do Regulamento (CE) n.º 1272/2008 (presumivelmente cancerígeno, mutagénico ou tóxico para a reprodução, baseado em estudos em animais). Nos termos deste Regulamento, a utilização deste tipo de substâncias é proibida em produtos cosméticos, a menos que, a título excepcional, sejam cumpridas condições específicas, nomeadamente quando não existem substâncias alternativas adequadas (tal como documentado numa análise de alternativas) e que a substância foi avaliada e considerada segura pelo SCCS.

A PIRITIONA DE ZINCO SERÁ PROIBIDA EM COSMÉTICOS NA UE

A 29 de outubro, foi publicado no Jornal Oficial da União Europeia o Regulamento (UE) 2021/1902 da Comissão. Foram adicionadas 23 substâncias ao Anexo II (Lista das substâncias proibidas no produtos cosméticos) do Regulamento Europeu de Cosméticos (Nº 1223/2009), uma alteração a uma entrada do Anexo III (Lista de substâncias que os produtos cosméticos não podem conterfora das restrições previstas) e uma alteração a uma entrada do Anexo V (Lista dos conservantes autorizados nos produtos cosméticos).

Até agora, a Piritiona de Zinco estava incluída no Anexo V (entrada 8) e no Anexo III (entrada 101) do Regulamento Cosmético Europeu. Era permitida como conservante em produtos capilares enxaguados, numa concentração máxima de 1%, e noutros produtos enxaguados que não são produtos de higiente oral, até uma concentração máxima de 0,5%. Quando usado para outros fins que não o de conservante, a Piritiona de Zinco estava autorizada em produtos capilares não enxaguados numa concentração máxima de 0,1%.

Embora o SCCS tenha concluído no seu parecer que este ingrediente pode ser considerado seguro quando usado com a função anticaspa em produtos capilares enxaguados (até uma concentração de 1%), não foi estabelecido que não estão disponíveis substâncias alternativas adequadas relativamente aos ingredientes com a função anticaspa em produtos capirales enxaguados. Portanto, a Piritiona de Zinco deve ser suprimida do Anexo III e do Anexo V.

A piritiona de zinco deve assim ser aditada à lista de substâncias proibidas nos produtos cosméticos (Anexo II). A partir de 1 de março de 2022, a Zinc Pyrithione não poderá mais ser usada em cosméticos disponibilizados no mercado da UE.

Referências:

  1. Scientific Committee on Consumer Safety (SCCS). Opinion on Zinc Pyrithione (ZPT) (P81) (CAS No 13463-41-7) – Submission III. SCCS/1614/19. 03-04 March 2020.
  2. Commission Regulation (EU) 2021/1902 of 29 October 2021 amending Annexes II, III and V to Regulation (EC) No 1223/2009 of the European Parliament and of the Council as regards the use in cosmetic products of certain substances classified as carcinogenic, mutagenic or toxic for reproduction. 29 October 2021. Official Journal of the European Union.

further
reading

notícias e atualidade

Novo Límite de Formaldeído em Produtos Cosméticos

A Comissão Europeia publicou um projeto de regulamento para alterar o preâmbulo do Anexo V no que diz respeito ao limite para a rotulagem de substâncias que libertem formaldeído. Esta alteração resulta de um parecer científico publicado pelo SCCS concluindo que o limite atual não protege suficientemente os consumidores sensibilizados pelo formaldeído.

Read More »
notícias e atualidade

Nova Restrição ao Uso de Benzofenona-3 em Produtos Cosméticos

A Benzofenona-3 foi incluida na lista prioritária de potenciais disruptores endócrinos estabelecida pela Comissão Europeia em 2019. O SCCS foi solicitado a avaliar a segurança deste ingrediente e o Regulamento Europeu de Cosméticos será alterado de acordo com as conclusões da avaliação do Comité.

Read More »
endocrine disruptors
notícias e atualidade

Comissão Europeia Solicita Dados sobre Ingredientes com Potenciais Propriedades de Desregulação Endócrina

As substâncias classificadas como desreguladores endócrinos são compostos que podem alterar o funcionamento do sistema endócrino e afetar negativamente a saúde de humanos e animais. Em 2019, a Comissão Europeia estabeleceu duas listas de ingredientes suspeitos de terem propriedades desreguladoras do sistema endócrino. Mais recentemente, a Comissão publicou um pedido de dados para 10 ingredientes que foram incluídos no grupo de baixa prioridade (Grupo B) para que o SCCS pudesse avaliar a sua segurança.

Read More »
dispositivos médicos

Atualização do Estado da EUDAMED – 2021

O desenvolvimento e implementação da EUDAMED está em andamento. Nesta fase é fundamental seguir o plano de implementação e familiarizar-se com as informações armazenadas nos módulos da base de dados para que seja garantir o seu cumprimento regulamentar pelos operadores económicos no mercado da UE.

Read More »
notícias e atualidade

Estratégia para a Sustentabilidade dos Produtos Químicos da UE

A Estratégia para a Sustentabilidade dos Produtos Químicos foi recentement publicada pela União Europeia. Esta estratégia faz parte do Pacto Ecológico Europeu, que visa um ambiente livre de substâncias tóxicas que conduza à poluição zero. A iniciative propõe uma nova alteração legislative ao Regulamento dos Produtos Cosméticos da UE. A simplificação e digitalização dos requisitos de rotulagem e a revisão da definição de nanomaterial são dois dos objetivos desta estratégia.

Read More »
notícias e atualidade

Nanotecnologia em Produtos Solares

Os nanomateriais são cada vez mais utilizaos ​​em produtos cosméticos. Estes ingredientes são semelhantes a outros químicos/substâncias. Contudo, existem riscos específicos associados à sua utilização. Atualmente, existem 4 nanomateriais aprovados na UE para uso como filtros UV em produtos cosméticos.

Read More »
notícias e atualidade

Posso Utilizar o Butylphenyl Methylpropional em Produtos Cosméticos?

O Butylphenyl Methylpropional, também conhecido como Lilial, é um ingrediente (contido em fragrâncias) que tem sido usado há vários anos em diversos produtos cosméticos e não cosméticos. No entanto, foram expressas algumas preocupações em relação ao uso deste ingrediente e dos seus riscos para os consumidores. Em virtude das alterações introduzidas ao Regulamento CLP em 2020, o uso de Butylphenyl Methylpropional será proibido em produtos cosméticos a partir de 1 de março de 2022.

Read More »
notícias e atualidade

Como São Regulados os Produtos Cosméticos nos Emirados Árabes Unidos?

Os Emirados Árabes Unidos são um mercado emergente para a indústria cosmética. Os cosméticos disponibilizados nos EAU devem cumprir com os requisitos de saúde e segurança estabelecidos na legislação dos Emirados Árabes Unidos. De uma forma geral, o processo de importação de um produto cosmético da União Europeia para o mercado dos Emirados Árabes Unidos pode ser bastante expedito uma vez que os EAU alinharam vários dos seus requisitos com o Regulamento Cosmético Europeu.

Read More »